MALFORMAÇÃO DE CHIARI DO TIPO II SINTOMÁTICA

Epidemiologia de pacientes com malformação de Chiari II internados no hospital Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará

Anormalidades nos potenciais evocados auditivos de 75 pacientes com os tipos I e II das malformações de Arnold-Chiari

Espasmo hemifacial e impressão basilar associados a malformação de arnold-chiari relato de caso

Distúrbios do sono : possível causa de déficit de atenção em crianças e adolescentes com Malformação de Chiari Tipo II – tese

Impressão basilar associada com cisterna magna impactada, paraparesia espástica e distúrbios do equilíbrio: relato de caso

Hemiplegia cruzada associada a impressão basilar, malformação de Arnold-Chiari e siringomielia: relato de caso

Achados cirúrgicos em 260 casos de impressão basilar e/ou malformação de Arnold-Chiari

Avaliação do perfil de recém-nascidos portadores de defeitos do tubo neural

Malformaçöes de Chiari tipo I: relato de dois casos com apresentaçöes clínicas pouco usuais

Espasmo hemifacial em paciente com neurofibromatose e malformação de Arnold-Chiari: uma associação rara

Cefaléia precipitada por manobras de Valsalva em pacientes com malformação congênita de Chiari tipo I

Atenção e estimulação precoce relacionadas ao desenvolvimento da criança de zero a tres anos de idade no ambiente da creche

Aquisição de habilidades funcionais na área de mobilidade em crianças atendidas em um programa de estimulação precoce

Propostas de programas de estimulação precoce para bebês marasmáticos em vivência hospitalar no primeiro ano de vida – Dissertação

Protocolo do serviço de estimulação do desenvolvimento infantil da Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto: estimulação precoce

Interação mãe-filho portador de deficiência: concepções e modo de atuação dos profissionais em estimulação precoce – Dissertação

Ações educativas na estimulação precoce: análise do desempenho das mães no cuidado diário com os filhos – Dissertação

A estimulação precoce na fisioterapia – Monografia

INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA PRECOCE EM BEBÊS DE RISCO: UMA EXTENSÃO DO SETOR DE FISIOTERAPIA INFANTIL DA UFPB À SERVIÇO DA COMUNIDADE

Aquisição da noção de espaço pela criança com Síndrome de Down, no atendimento de estimulação precoce – Dissertação

Participação de mães na avaliação do desenvolvimento do bebê com Síndrome de Down, realizada pelo psicólogo, na estimulação precoce – Dissertação

A IMPORTÂNCIA DA ESTIMULAÇÃO PRECOCE EM BÊBES PORTADORES DE SÍNDROME DE DOWN: REVISÃO DE LITERATURA

Perfil profissional do estimulador precoce nas Apae’s dos Vales do Taquari e Rio Pardo